16 de fev de 2011

Médicos esclarecem dúvidas sobre a dengue na gravidez

Diante de uma possível epidemia de dengue neste verão, é preciso que a população adote medidas fundamentais para combater o mosquito. Se a dengue oferece riscos a todos os indivíduos, com as grávidas o cuidado precisa ser redobrado, principalmente nas formas hemorrágicas. Isso porque a imunidade se reduz naturalmente durante a gravidez. Abaixo, os médicos do Departamento de Obstetrícia do Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) Miguel Angel Hermosa e Simone Leite esclarecem as dúvidas sobre o assunto.

Qual fase da gravidez é a de maior risco em caso de dengue?
Miguel e Simone:
Alguns relatos recentes evidenciaram que se a mulher estiver infectada com o vírus da dengue perto do período do nascimento do bebê, a criança poderá nascer infectada ou adquirir a doença no momento do parto, mas, na maioria dos casos, é pouco frequente. Também pode ocorrer ameaça de abortamento nos três primeiros meses de gestação. Nas formas mais graves da doença, a partir do sétimo mês, pode existir ameaça de desenvolver fatores de risco para a prematuridade, como a hipertensão gestacional, pressão baixa e descolamento prematuro de placenta. 

Quais as recomendações para grávidas que têm suspeita ou confirmação de dengue?
Miguel e Simone:
A gestante deve procurar assistência médica imediatamente em caso de suspeita de dengue (febre acompanhada de dores de cabeça, atrás dos olhos, musculares, nas articulações, cansaço e manchas no corpo) para exame clínico e laboratorial que auxilia na identificação das formas graves. O tratamento para gestante inicialmente é o mesmo: repouso, hidratação oral ou intravenosa para febre e dor. Deve-se evitar a automedicação e procurar assistência médica assim que os primeiros sintomas aparecerem.
Da mesma forma, nos casos mais graves é preciso internação, de preferência em unidades que possam atender complicações maternas e que estejam aptas a detectar problemas na gravidez (maternidades de alto risco fetal). Nos casos em que a mulher esteja amamentando, essa deve ser estimulada mesmo em casos de confirmação da doença, pois o vírus da dengue não é transmitido pelo leite materno.

Fonte: Fiocruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário