29 de mar de 2011

Estudo aponta que idosos não aderem ao tratamento

Apesar dos altos custos que a prescrição de remédios impõe aos idosos, somente esse fator não explica a não aderência ao tratamento indicado, já que muitos pacientes usam a medicação independentemente dos custos e outros abrem mão mesmo quando podem pagar. A fim de investigar quais podem ser as causas para essa subutilização de medicamentos, pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais e da Fiocruz Minas consultaram 1.134 idosos, maiores de 60 anos, moradores de Belo Horizonte.

Os resultados apontaram que a aderência aos remédios foi maior para indivíduos com maior coesão ao bairro de moradia e com cobertura pela medicina suplementar. Por outro lado, a prevalência de não aderência foi maior para idosos com pior auto percepção de saúde, com múltiplas condições crônicas e para aqueles que raramente ou nunca obtêm do profissional de saúde esclarecimentos sobre sua saúde ou tratamento.

Fonte: Fiocruz

Pesquisa avalia bactéria comum em garrafas de água mineral

 
A nutricionista Samara Custódio Bernardo em sua dissertação "Avaliação da suscetibilidade a antimicrobianos e formação de biofilmes em Pseudomonas aeruginosa isoladas de água mineral", produzida e defendida no Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz), resolveu investigar uma bactéria comumente presente na água, chamada Pseudomonas aeruginosa.  “Eu a escolhi por ela ser oportunista e ocasionadora de infecções hospitalares e doenças que podem ser perigosas para pessoas imunodeprimidas”, justifica. A pesquisadora avaliou o micro-organismo isolado da água mineral de galões de 20 litros e de garrafas de um e meio e de meio litro.

O estudo foi dividido em três etapas: uma primeira, na qual foram comparados dois métodos para isolar a Pseudomonas aeruginosa da água; uma seguinte em que se estudou sua sensibilidade a antibióticos; e uma última, que analisou a capacidade da bactéria de formar uma película para se proteger, conhecida como biofilme. Confira as recomendações que a pesquisa tem para os consumidores:

1) Verifique se a empresa de água mineral é de confiança. Indústrias sérias prezam por uma boa higienização, quando, por exemplo, reaproveitam os galões de 20 litros;
2) Confira se o comércio que vende a água também é de confiança e se seus proprietários prezam pela higiene do estabelecimento;
3) Antes de utilizar um galão, passar um pano com álcool a 70% em sua superfície.
4) Limpe regularmente o suporte para os galões;
5) Jamais reutilize um galão, enchendo-o com água de outra fonte;
6) Se preferir o uso de filtros, trocar regularmente a vela do mesmo de acordo com as especificações do fabricante.

Fonte: Fiocruz

Farmácia Popular tem fraudes de R$ 4,19 mi

As fraudes no programa Aqui tem Farmácia Popular, do Ministério da Saúde, já causaram um rombo de pelo menos R$ 4,19 milhões aos cofres públicos do país, segundo dados do Denasus (Departamento Nacional de Auditoria do SUS).

A irregularidade consiste no uso de CPF e registro no CRM (Conselho Regional de Medicina) de pacientes e médicos que, supostamente, nunca retiraram ou receitaram os medicamentos comercializados pelas farmácias fraudadoras. 

Em alguns casos, até pessoas mortas são envolvidas. 

Somente em Franca (400 km de São Paulo), quatro farmácias foram descredenciadas neste ano por fraudes no programa. Juntas, segundo o ministério, elas causaram um prejuízo de R$ 2,42 milhões. Na cidade, o Ministério Público Federal investiga 11 drogarias. 

Já no país, de acordo com o Denasus, 393 farmácias foram auditadas de abril de 2009 a dezembro de 2010. Dessas, 259 foram descredenciadas. Os Estados que mais concentram irregularidades são Minas Gerais (235), São Paulo (86) e Paraná (20). 

De acordo com a procuradora Daniela Batista Poppi, de Franca, os desvios acontecem porque o sistema é frágil. "São vendas fictícias. O dono da farmácia não entrega o remédio e recebe o dinheiro diretamente do ministério, sem controle." 

Ainda segundo ela, das quatro farmácias descredenciadas na cidade, três pertenciam à mesma pessoa. O acusado, afirma, negou as fraudes, mas não escapará de ser processado criminalmente por estelionato no prazo de 30 dias. 

"Ele será obrigado a devolver todos os valores recebidos indevidamente, além da possibilidade de ser preso", disse. Em um dos casos, segundo Daniela, o proprietário confirmou a fraude e comprometeu-se a devolver os valores recebidos. 

OUTRO LADO

O Ministério da Saúde negou, por meio de sua assessoria, a fragilidade no sistema do programa Aqui tem Farmácia Popular. "As fraudes são detectadas por um conjunto de regras e procedimentos construídos para evitar irregularidades", disse, em nota enviada à Folha. 

No começo de fevereiro, o ministério divulgou portaria com novos mecanismos de controle das transações comerciais do programa nas farmácias, que deverão ser aplicados até final de abril. 

Um deles refere-se ao cupom vinculado. O documento, que contém dados do médico e da farmácia que vendeu o remédio e é preenchido pelo paciente, agora exigirá mais informações. 

A assessoria de imprensa da pasta informou ainda que, no momento em que a é detectada fraude, o caso é encaminhado para o Ministério Público Federal. 

Fonte: Folha.com

27 de mar de 2011

Maracujá

NOME CIENTÍFICO: Passiflora edulis

NOMES POPULARES: maracujá, maracujá-de-suco, maracujá-azedo, maracujá-liso, maracujá-peroba, maracujazeiro, maracujá-ácido.

Várias espécies de maracujá, silvestres ou cultivadas, são tradicionalmente conhecidas no âmbito da medicina popular em quase todos os países ocidentais. Algumas estão incluídas nas Farmacopéias ou aceitas oficialmente para uso medicinal, como Passiflora alata e Passiflora incarnata.

A literatura etnofarmacológica registra o uso das folhas, dos diversos maracujás, na forma de chá, como calmante e suave indutor do sono. Passiflora edulis foi selecionada para estudo pelos especialistas brasileiros por ser cultivada em larga escala. Os estudos mais antigos, sobre planta, citam o harmano – alcalóide também conhecido pelo nome popular de passiflorina, como seu princípio ativo. Outro constituinte cuja presença foi determinada por sua análise fitoquímica é a cardioespermina, um glicosídeo cianogênico considerado inócuo quanto ao efeito sedante, porém que se transforma em ácido cianídrico tóxico por hidrólise, o que torna recomendável a fervura demorada do chá para eliminá-lo e evitar doses altas e, o tratamento repetido por longos períodos.

Novos estudos feitos com outra espécie de Passiflora citam a crisina, um flavonóide ativo com propriedades tranquilizante e miorrelaxante, semelhantes aos benzodiazepínicos. Noutro estudo foram identificados novos flavonóides livres e glicosilados, inclusive a isovitexina, mas sua eficácia e segurança ainda requerem comprovação científica. 

LORENZI, Harri; MATTOS, João Roberto Loureiro. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. Nova Odessa: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2008. 544p.

Cupom de Descontos - Quer economizar com transporte?

Quer economizar com transporte?
Utilize os códigos promocionais nos seguintes aplicativos para ganhar descontos ($$$) nas suas próximas corridas:

99 TÁXI: JOAOSIQUEIA

UBER: kb3mc4xnue

CABIFY: JOAOS1482
 
 
 

24 de mar de 2011

Farmácia Popular: obrigatoriedade ou concessão?

 
Desde que foi implementado o programa do governo federal “Saúde Não Tem Preço” temos acompanhado o sucesso absoluto da gratuidade dos medicamentos para o tratamento de hipertensão e diabetes (houve um aumento de 61% na distribuição de medicamentos para hipertensos e de 51% nos medicamentos para diabéticos).

Apesar de ser previsto em lei (n° 8.080, de 19 de setembro de 1990) o dever do Estado promover e garantir a saúde do ser humano, a presidente da República, Dilma Rousseff, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, tiveram todo o mérito pela nova proposta que reforçou o programa “Aqui Tem Farmácia Popular”, já que este tem andado com as pernas bambas. Embora sejam iniciativas promissoras, o SUS ainda mantém um déficit de atenção à saúde.

É inadmissível o Brasil ocupar o 14° lugar no ranking de impostos, atrás somente dos países europeus altamente desenvolvidos, e continuar com uma política de saúde medíocre para tamanha arrecadação. Excepcionalmente hoje, em Brasília, o comitê de acompanhamento técnico do Farmácia Popular se reuniu com o ministro da Saúde para discutirem uma proposta para dar continuidade à primeira grande ação na área de saúde da presidente. E a maior preocupação foi descobrir de onde iriam tirar o dinheiro para bancar esta expansão... Aguardamos a charada!

Enquanto isso, num pequeno trecho do livro Repensando a Saúde: estratégias para melhorar a qualidade e reduzir os custos (Michael E. Porter & Elizabeth Olmsted Teisberg) temos uma proposta para desfecho:

"Não deveria haver o pressuposto de que a boa qualidade é cara. Na assistência à saúde, mais do que em qualquer outra indústria com que nos deparamos, os melhores prestadores de serviço são normalmente mais eficientes. Boa qualidade é menos onerosa em razão de diagnósticos mais precisos, menos erros nos tratamentos, menos taxas de complicações, recuperação mais rápida, menos tratamentos invasivos e minimização da necessidade de tratamento. Em termos mais amplos, saúde melhor é menos cara do que doença. Prestadores melhores conseguem com frequência ganhar mais com preços iguais ou menores de forma que melhoria da qualidade não implica custos continuamente ascendentes."

E diante um rebanho apaziguado com a “generosidade” governamental, é preciso ficarmos atentos para não nos assustarmos, caso apareça por aí uma loba em pele de cordeira.

Autor: João Emanuel

20 de mar de 2011

Oportunidades - 14/03 a 20/03


DIRETOR TÉCNICO TITULAR PARA FARMÁCIA DISPENSAÇÃO
Horário: 08:00 ás 18:00 Horas
Local: Durval de barros - Contagem - MG
Farmacêutico com experiencia em dispensação. Responsável, espirito de liderança
Enviar cv para drogariadias@ig.com.br

VAGA DE EMPREGO FARMACÊUTICO – UNIMINAS - BELO HORIZONTE - MG
Atividades a serem realizadas:
Controlar a farmácia preservando a qualidade dos materiais e medicamentos dos serviços de transporte aéreo.
Desejável:
Superior completo em Farmácia.
Vivência em Farmácia Hospitalar e Terapia Intensiva.
Carga horária: 30h/s
Horário:
Segunda: tarde
Terça: manhã
Quarta: tarde
Quinta: manhã
Sexta: tarde
Sábado: manhã ou tarde
Obs: O colaborador terá folga aos domingos e em um dia da semana, a escolher, de segunda a sexta.
Empresa oferece:
Salário compatível com mercado; Vale Refeição/ Alimentação; Vale Transporte; Plano de saúde e odontológico; Previdência Privada; Programa de Incentivo à Qualificação; Convênios com diversas instituições; Programa de Participação nos Resultados; Anuênio;  Happy Day; Local da vaga: Belo Horizonte/MG/BR (1 vaga)
http://vagas.com.br/v365374

VAGA DE EMPREGO FARMACÊUTICO ANALISTA DE CONTROLE DE QUALIDADE PLENO POUSO ALEGRE
Experiência de 03 anos em controle de qualidade.
Curso superior em Farmácia
Conhecimento de equipamentos analíticos e técnicas, como cromatografia líquida, espectrofotometria, titulação, Karl-Fischer, dissolução, cromatografia de camada delgada, cromatografia de papel, fotometria de chama, extração, técnicas de filtração
Conhecimento em técnicas analíticas e equipamentos relacionados às análises microbiológicas
Conhecimento de Informática
Inglês intermediário
Residir em Pouso Alegre - Sul de Minas.
Favor enviar o cv com pretensão salarial selecaofarmaceutica@yahoo.com.br

PASSO O PONTO - CONCÓRDIA BH/MG
Nome: Newton Monteiro
E-mail: npdpm@yahoo.com.br
Telefone: (31)9349-2173 (31)34256813
Passo o ponto Drogaria Bairro Concordia Instalação nova, mercadoria, bem montada. Sem a razão social, mercadoria média R$20.000,00 instalação prateleiras balcões, escritório fax computador linda drogaria média R$23.900,00 Passo tudo por apenas R$35.000,00 bem localizada sem concorrência no bairro Concórdia. Aceito carro no negócio e facilito. Rua Tamóios, 462 - 12º andar.

VENDE-SE DROGARIA - CAMBUQUIRA/MG
Nome: Gustavo
E-mail: avenida.drogaria.com.br
Telefone: (35) 88773866
Vende-se uma Drogaria no sul de Minas Gerais (Cambuquira), cidade com 15 mil habitantes e 4 drogarias (incluindo a minha). Valor: R$35 mil. Motivo: mudança de estado

COMPRO DROGARIA EM BELO HORIZONTE E REGIÃO 
Nome: Filipe Vargas
E-mail: FilipeVargas7@hotmail.com
Telefone: (31) 9696-6833
Compro Drogaria com Farmácia Popular, e em ponto comercial, por favor entre em contato para estudarmos propostas.

VENDO DROGARIA - JUATUBA/MG - 40KM DE BH 
Nome: Drogaria CANAÃ/CLARICE
E-mail: drogaria.canaa@pop.com.br
Telefone: 30376066
Excelente localização, única no bairro, bem montada com modernas e novas instalações, anexa a centro comercial, regularizada e sem dívidas-exceto ponto-R$60.000,00 - motivo venda: mudança de cidade. Contato: Clarice/Evandro.

13 de mar de 2011

Abradilan Farma & Abradilan HPC



A Associação Brasileira dos Distribuidores dos Laboratórios Nacionais (Abradilan) (www.abradilan.com.br) realiza em março a 7ª Abradilan Farma & Abradilan HPC, a maior e mais importante feira do segmento farmacêutico do País.

Segundo informações do Investimentos e Notícias, depois de Fortaleza (2005), Salvador (2007), Florianópolis (2009) e São Paulo (2006, 2008 e 2010), a Abradilan Farma & Abradilan HPC desembarca na capital mineira entre os dias 23 e 25 de março de 2011.

A comissão organizadora espera superar os 150 expositores da edição anterior, atrair cerca de 15 mil pessoas e gerar algo em torno de R$ 200 milhões em novos negócios na Expominas.

Oportunidades - 28/02 a 13/03


FARMACOTÉCNICA - PROFESSOR BH
Escola técnica de farmácia contrata professor de Farmacotécnica.
Início imediado! Necessário experiência em sala de aula.
Horário: uma vez por semana a noite (Quarta-feira)
Enviar currículo para: contato@grupoidealbr.com.br com a sigla Farma no campo assunto.

VAGA DE EMPREGO FARMACÊUTICO - CONTAGEM - MG
Carga horária: 4 horas / dia
Salário: R$ 1.300,00
Favor enviar currículos até dia 04/03 para qualidade.qualidade@yahoo.com.br

VAGA DE FARMACÊUTICO DESENVOLVIMENTO FARMACOTÉCNICO – SANTA LUZIA
Necessária experiência mínima de 02 anos em desenvolvimento de formas farmacêuticas sólidas, prática em pesquisas bibliográficas relacionadas ao desenvolvimento farmacotécnico, conhecimentos sólidos em perfil de dissolução e outros parâmetros de relevância para liberação de amostras para estudos de bioequivalência, prática em resolução de problemas de formulações e técnicas produtivas, conhecimento em legislações relacionadas à área.
Disponibilidade para início imediato e horário.
Gentileza enviar pretensão salarial.
Interessados enviar currículum para rhcurrculum58@gmail.com

VAGA DE EMPREGO FARMACÊUTICO CLÍNICO - IPATINGA - MG
Fundação São Francisco Xavier
Escolaridade: Superior Completo em Farmácia.
Conhecimentos ou experiências necessárias: Desejável experiência em Farmácia Clínica.
Atividades: Desenvolver ações de atenção, orientação farmacêutica e avaliação do seguimento farmacoterapêutico através da detecção, prevenção e resolução dos Resultados Negativos da Medicação (RNM), de modo contínuo, sistemático e documentado, em colaboração com o próprio doente e com os outros profissionais da saúde, com o objetivo de atingir resultados concretos que melhoram a qualidade de vida do doente, assegure o uso racional de medicamentos, reduza a mortalidade e morbilidade associada aos medicamentos.
Benefícios:
Assistência médica e odontológica,
Seguro de vida
Vale transporte
Refeição no local.
http://vagas.com.br/v363285

VENDO LAC - SUL DE MINAS 
Nome: Ynae
E-mail: ynaezahara@gmail.com
Vendo LAC montado, vários convênios, equipado, atende 30 p/dia,no sul de minas.

VENDA DROGARIA 
Nome: Ramon
E-mail: ramonbatista1959@hotmail.com
Drogaria montada, 25mil reais, frente hospital exc ponto, motivo falta de m.obra,

VENDA DE FARMÁCIA DERMATOLÓGICA 
Nome: Adriana
Telefone: (31)87287806 / (31)93867915
Vendo farmácia de manipulação dermatológica (com projeto aprovado para fazer laboratório de sólidos).

VENDA DE DROGARIA BETIM/MG
Nome: Raimundo
E-mail: raimundobhz@hotmail.com
Telefone: 86521423-86521417
Drogaria com farmácia popular em Betim e Contagem.

PASSO DROGARIA
Nome: Mauro
Telefone: 9226-9108
Vendo Drogaria Urgente.

VENDO DROGARIA - BELO VALE/MG 
Nome: Daniel
E-mail: danielpascoa2@hotmail.com
Telefone: 31 8573-2346
Vendo drogaria na cidade de Belo Vale.

Livro Digital: Herbal Medicines

1 de mar de 2011

Chá Verde

NOME CIENTÍFICO: Camellia sinensis

NOMES POPULARES: chá, chá-preto, chá-da-índia, black tea, green tea.

As folhas jovens e brotos foliares são apresentados comercialmente como “chá-verde”, produzido por dessecação das folhas sem fermentação, ou “chá-preto”, produzido por dessecação após fermentação parcial. É usado, principalmente, como bebida estimulante de modo semelhante ao café, o guaraná e o mate. Compressas de chá-preto têm sido recomendadas para o tratamento de problemas da pele, aliviando a inflamação e o prurido. Outras ações farmacológicas registradas, compreendem a inibição do principal agente causador da cárie dentária, Streptococcus mutans, a atividade antialérgica, anticancerígena, anti-úlcera, além de fazer baixar o colesterol do sangue. Vale ressaltar ainda sua ação preventiva e curativa nas diarréias causadas por rotavirus. Segundo a literatura, o uso do chá diminui a incidência de câncer no aparelho gastrointestinal. Sua composição química compreende: cafeína, óleo essencial, saponinas, galotaninos, flavonóides e pró-antocianidinas.

Intoxicação caracterizada por excitação do sistema nervoso, taquicardia, convulsões, delírio e dor de cabeça ocorrem com o uso de doses excessivas. Pessoas com problemas cardíacos devem evitar beber chá por causa de sua ação sobre o coração, a circulação e a respiração.

LORENZI, Harri; MATTOS, João Roberto Loureiro. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. Nova Odessa: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2008. 544p.

Mononucleose - doença do beijo

Carnaval chegando e os órgão de saúde logo divulgam as campanhas de incentivo ao uso das camisinhas - ainda de carona com o estrondoso sucesso de “vou não, quero não, posso não...”. Embora seja uma excelente proposta de prevenção às DSTs, o Ministério da Saúde se torna omisso em não enfatizar os perigos recorrentes de outras doenças durante as festividades do Rei Momo (viroses respiratórias, conjuntivites, hepatites; p. ex.) e do uso abusivo de algumas substâncias (principalmente do álcool, energético e sua associação). 



Uma outra doença ainda pouco conhecida pela população, mas que tem apresentado um número progressivo de casos é a mononucleose (ou doença do beijo). Embalados no hit musical 

“Já beijei um já beijei dois já beijei três
Hoje eu já beijei e vou beijar mais uma vez” 

os foliões pouco sabem dos riscos envolvidos numa aparente brincadeira inofensiva. É interessante ressaltarmos também que, dependendo de sua fase, a sífilis pode ser passada através da saliva.

Então, para esclarecimento breve aos beijoqueiros:

CONCEITO: A mononucleose infecciosa (MI) clássica  é causada por um vírus denominado Epstein-Barr (EBV), da família Herpesviridae, transmitido pela saliva contaminada num contato íntimo entre as pessoas. Doença que atualmente se considera como entidade nosológica individualizada, de baixa morbidade e letalidade, com grande polimorfismo clínico, mas essencialmente caracterizada por manifestações infecciosas agudas e benignas, enfartamentos ganglionares, frequente comprometimento orofaríngeo, aos quais podem associar a esplenomegalia, icterícia, exatemas e outras exteriorizações mais raras; são muito significativo o quadro sanguíneo de linfocitose, com numerosas e constantes atipias linfocitárias, e a presença habitual de anticorpos heterófilos no sangue.

QUADRO CLÍNICO: A febre é manifestação constante. A doença, de hábito, se inicia com as manifestações subjetivas e objetivas da hipertemia: mal estar generalizado; vagas dores ósseas, articulares e musculares; cefaléia, às vezes muito intensa e de sede variável; sudorese profusa; vagas pertubações respiratórias e digestivas; gânglios palpáveis; dor de garganta e disfagia.

EVOLUÇÃO: Em tese, a MI é moléstia benigna, de prognóstico favorável, e que, após uma fase aguda e períodos de convalescença de durações variáveis (1 a 3 ou 4 semanas, às vezes mais), evolui habitualmente para a cura, tida em geral como integral, clínica e funcionalmente.

TRATAMENTO: Repouso relativo por cerca de três semanas. Não existe nenhum medicamento específico. Uso de medicamentos para alívio dos sintomas.

E para nunca perder a festa: beba muita água e sucos naturais; faça uma alimentação equilibrada (rica em diversas cores); use protetor solar e roupas leves.

Boa folia! 

Autor: João Emanuel 


Livro Digital: Efeito do álcool na gestante, no feto e no recém nascido

CAMPANHA NACIONAL PELA JORNADA MÁXIMA DE 30 HORAS PARA OS FARMACÊUTICOS